top of page
  • Foto do escritorIraildon Mota

Notícia que informa também pode matar.

Você confia nas notícias que consome? Será que os meios de comunicação estão realmente preocupados em trazer informações relevantes e verídicas para a sociedade? Infelizmente, muitas vezes a resposta é não. As notícias mal elaboradas e sensacionalistas podem não só prejudicar a imagem de pessoas e instituições, mas também promover a violência na sociedade. Isso é uma forma de matar as possibilidades de justiça, igualdade, solidariedade, privacidade e da própria verdade.



Quando uma notícia é mal elaborada, com abordagens sensacionalistas e sem o devido contexto, ela pode levar a sociedade a tomar atitudes violentas e desnecessárias. Por exemplo, imagine que um jornal divulgue que um suspeito de um crime foi preso, mas não dê detalhes suficientes sobre o caso. As pessoas podem começar a fazer julgamentos precipitados, sem esperar a investigação e o julgamento legal, e até mesmo promover linchamentos.


Como falou neste vídeo acima o Jornalista Manoel Soares, todos sofrem na pele os efeitos da informação superficial e não construtiva. Inclusive os próprios jornalistas. Infelizmente, é comum vermos jornalistas e influenciadores buscando apenas por cliques e audiência, sem se preocupar com a qualidade da informação que estão transmitindo.


Outro exemplo é quando a mídia explora tragédias pessoais de forma sensacionalista, sem respeitar a dor das pessoas envolvidas. Isso pode levar a uma maior exposição e traumatização das vítimas, que já estão passando por um momento difícil.


Além disso, a desinformação é um problema sério que afeta a sociedade como um todo. Quando uma notícia falsa é divulgada, ela pode gerar pânico e prejudicar a vida das pessoas. Um exemplo recente é a disseminação de notícias falsas sobre a vacinação contra a Covid-19, que levou muitas pessoas a não se imunizarem e a continuarem propagando a doença.


Por isso, é importante que os jornalistas e influenciadores sejam responsáveis e éticos na divulgação das informações. Um bom jornalismo deve ser baseado em fatos e em fontes confiáveis, com uma linguagem clara e objetiva, sem sensacionalismos desnecessários.


Ao consumir notícias, é importante que você verifique a credibilidade da fonte e busque por informações complementares para entender o contexto da notícia. Não compartilhe informações sem antes verificar a veracidade delas.


Em resumo, as notícias jornalísticas mal elaboradas e com abordagens sensacionalistas podem prejudicar a sociedade e as pessoas ao ponto de promover mais violência na sociedade. Por isso, é importante que a mídia seja responsável e ética na divulgação das informações, para que a sociedade possa se manter informada de forma segura e consciente.


É possível fazer um bom jornalismo diante das tragédias


Felizmente, há muitos jornalistas e influenciadores que estão fazendo um excelente trabalho na divulgação de informações confiáveis e relevantes para a sociedade. Esses profissionais são comprometidos com a ética e a responsabilidade social, e entendem que sua atuação tem um impacto direto na vida das pessoas.


Uma das ações positivas que esses profissionais estão adotando é a busca pela checagem de informações. Eles sabem que notícias falsas e sensacionalistas podem ter consequências graves, e por isso estão investindo em técnicas de verificação de fatos para garantir que as informações que estão divulgando são verdadeiras e relevantes.


Outra ação positiva é a promoção do diálogo e do debate construtivo. Em vez de apenas divulgar notícias sensacionalistas, esses profissionais estão incentivando a discussão de temas importantes para a sociedade, como a violência, a desigualdade social e a corrupção. Eles estão dando voz a pessoas e grupos que muitas vezes são marginalizados pela mídia tradicional, e estão contribuindo para um debate mais democrático e plural.


Além disso, muitos jornalistas e influenciadores estão investindo em formatos de conteúdo mais interativos e participativos. Eles sabem que a audiência não quer apenas receber informações, mas também quer participar do processo de produção e discussão. Por isso, estão criando espaços para comentários, perguntas e sugestões, e estão promovendo a interação entre os usuários.


Essas ações positivas mostram que é possível fazer um jornalismo de qualidade, ético e responsável, que contribua para a formação de uma sociedade mais consciente e crítica. Cabe a nós como consumidores de conteúdo valorizarmos e apoiarmos esses profissionais, para que eles possam continuar produzindo conteúdo de qualidade e relevante para a sociedade.


De quem é a culpa?

Os responsáveis pela qualidade das informações que chegam até a sociedade são diversos: meios de comunicação, jornalistas e a própria internet.

Os meios de comunicação, como jornais, revistas, rádio e televisão, têm a responsabilidade de selecionar e divulgar notícias de interesse público. Eles devem seguir critérios éticos e profissionais na escolha e na abordagem dos assuntos, e garantir a pluralidade e a diversidade de opiniões. Quando os meios de comunicação optam por divulgar notícias sensacionalistas e descontextualizadas, eles contribuem para a desinformação e a polarização da sociedade.


Os jornalistas, por sua vez, são os profissionais responsáveis por produzir e divulgar as informações. Eles devem seguir os princípios éticos do jornalismo, como a busca pela verdade, a imparcialidade, a precisão e a humanização das histórias. Quando os jornalistas se preocupam apenas em buscar audiência ou em defender interesses políticos ou empresariais, eles comprometem a credibilidade do jornalismo e a confiança da sociedade na mídia.


A internet, por fim, é um meio cada vez mais utilizado para a divulgação de notícias e informações. Embora a internet tenha democratizado o acesso à informação, ela também trouxe desafios para a qualidade e a veracidade das informações. Com a facilidade de produzir e divulgar conteúdo, muitas pessoas têm utilizado a internet para disseminar notícias falsas e sensacionalistas, contribuindo para a desinformação e a polarização da sociedade.


É importante lembrar que cada um de nós também tem um papel importante na qualidade das informações que circulam na sociedade. Como consumidores de conteúdo, temos o dever de verificar a veracidade das informações e de buscar fontes confiáveis. Também é importante que apoiemos o bom jornalismo, valorizando os profissionais que se dedicam à produção de conteúdo de qualidade e ético.





Comments


bottom of page