top of page
  • Foto do escritorIraildon Mota

O Jornalismo X Sensacionalismo




O jornalismo é uma das ferramentas mais importantes para a formação da opinião pública e para o exercício da democracia. No entanto, nos últimos anos, tem-se percebido um aumento do sensacionalismo na cobertura dos acontecimentos, especialmente no rádio, TV e internet.


O sensacionalismo é caracterizado por uma abordagem exagerada, superficial e muitas vezes distorcida dos fatos, com o objetivo de chamar a atenção do público e aumentar a audiência ou o número de cliques. Por outro lado, o bom jornalismo se caracteriza pela objetividade, precisão e ética na cobertura dos acontecimentos, com o objetivo de informar o público de forma clara e responsável.


O jornalismo sensacionalista é um tipo de jornalismo que se preocupa mais com a atração de audiência do que com a veracidade e relevância da informação que é divulgada. Esse tipo de jornalismo costuma utilizar de manchetes exageradas e sensacionalistas para chamar a atenção do público e assim aumentar o número de leitores ou telespectadores.

Na Europa, o jornalismo sensacionalista é visto com grande preocupação, já que ele pode distorcer os fatos e prejudicar a credibilidade da imprensa como um todo. Por isso, os jornalistas europeus têm como referência as boas práticas do jornalismo, que buscam garantir a objetividade, a precisão e a ética na cobertura dos acontecimentos.


Uma das principais boas práticas do jornalismo europeu é a verificação de fontes e informações. Antes de publicar uma notícia, os jornalistas europeus buscam confirmar as informações com mais de uma fonte confiável, para evitar a disseminação de notícias falsas ou imprecisas. Além disso, os jornalistas também se preocupam em contextualizar a notícia, ou seja, em explicar o que está acontecendo e quais são as implicações para a sociedade.


Outra boa prática do jornalismo europeu é a valorização da diversidade e da pluralidade de opiniões. Os jornalistas europeus entendem que a imprensa deve ser um espaço de debate e de troca de ideias, e por isso buscam dar voz a diferentes pontos de vista, sem se deixar levar por interesses políticos ou econômicos. Essa abertura para a pluralidade de opiniões ajuda a enriquecer o debate público e a evitar a disseminação de ideias extremistas ou preconceituosas.


Por fim, o jornalismo europeu também se preocupa com a ética e a responsabilidade na cobertura dos acontecimentos. Os jornalistas europeus buscam evitar o sensacionalismo e o sensacionalismo, que podem levar a uma distorção da realidade e prejudicar a credibilidade da imprensa. Além disso, os jornalistas europeus também se preocupam em respeitar a privacidade e a dignidade das pessoas envolvidas nas notícias, evitando a exposição desnecessária e o sensacionalismo.


Em resumo, o jornalismo sensacionalista é visto com grande preocupação na Europa, já que ele pode distorcer os fatos e prejudicar a credibilidade da imprensa como um todo. Por isso, os jornalistas europeus têm como referência as boas práticas do jornalismo, que buscam garantir a objetividade, a precisão e a ética na cobertura dos acontecimentos. Entre as principais boas práticas do jornalismo europeu, podemos destacar a verificação de fontes e informações, a valorização da diversidade e da pluralidade de opiniões, e a ética e a responsabilidade na cobertura dos acontecimentos.


Existem diversas técnicas e práticas que podem ser adotadas pelos jornalistas para evitar o sensacionalismo na cobertura dos acontecimentos. A seguir, destacamos algumas delas:

  1. Verificar as informações: Antes de publicar uma notícia, é fundamental verificar as informações com mais de uma fonte confiável. Dessa forma, é possível garantir a veracidade das informações e evitar a disseminação de notícias falsas ou imprecisas.

  2. Contextualizar a notícia: É importante contextualizar a notícia, ou seja, explicar o que está acontecendo e quais são as implicações para a sociedade. Isso ajuda o leitor a entender a importância da notícia e a evitar interpretações equivocadas.

  3. Evitar manchetes sensacionalistas: As manchetes sensacionalistas são uma das principais características do jornalismo sensacionalista. Por isso, é importante evitar esse tipo de manchete e optar por títulos mais objetivos e precisos.

  4. Valorizar a diversidade de opiniões: A imprensa deve ser um espaço de debate e de troca de ideias. Por isso, é importante dar voz a diferentes pontos de vista, sem se deixar levar por interesses políticos ou econômicos.

  5. Respeitar a privacidade e a dignidade das pessoas envolvidas nas notícias: É fundamental respeitar a privacidade e a dignidade das pessoas envolvidas nas notícias, evitando a exposição desnecessária e o sensacionalismo.

  6. Não se deixar influenciar por pressões externas: Os jornalistas devem ser independentes e não se deixar influenciar por pressões externas, sejam elas políticas ou econômicas. A imprensa deve estar a serviço da verdade e da sociedade, e não de interesses particulares.

  7. Ser ético e responsável: A ética e a responsabilidade são fundamentais na cobertura dos acontecimentos. Os jornalistas devem ser transparentes, honestos e responsáveis em todas as suas ações, garantindo a credibilidade da imprensa e o respeito aos direitos dos cidadãos.

É fundamental que os veículos de comunicação adotem práticas que diferenciem o bom jornalismo do sensacionalismo na veiculação de notícias no rádio, TV e internet. Ao adotar uma abordagem ética, imparcial e responsável na cobertura dos acontecimentos, é possível garantir a credibilidade e a importância do jornalismo para a sociedade.


Comments


bottom of page